Automação residencial: a transformação da casa inteligente

Share Button

Como as casas inteligentes estão se tornando cada vez mais populares e os equipamentos mais acessíveis.

Por Brunella Rios e Lara Favaris

É fato que a pandemia da Covid-19 mudou a rotina de toda a população mundial. O confinamento transformou também a percepção das pessoas sobre o ambiente em que vivem, já que passaram a ficar ainda mais tempo dentro de casa e a prezar pelo conforto no seu dia a dia. 

Enquanto isso, os avanços da tecnologia não pararam. Muitos dispositivos inteligentes foram lançados para trazer ainda mais comodidade nesse momento. As assistentes virtuais vieram com tudo, possibilitando criar uma rede de automação à medida que adaptadores e aparelhos, incluindo eletrodomésticos, também passaram a ser fabricados com esse mesmo objetivo. 

A “casa inteligente” tornou-se uma tendência do mercado imobiliário nos últimos anos, principalmente em meio a pandemia. Segundo Rafael Mofati, engenheiro especializado em projetos de automação, tecnologias utilizadas para um projeto de casa inteligente estão surgindo cada vez mais rápido, tornando a tarefa bem mais simples, mas ainda é necessário conhecimento na área. 

Mesmo que a ajuda de profissionais seja recomendada para realizar o processo,  é perfeitamente possível automatizar uma casa por conta própria, desde que haja estudos preliminares para isso. 

“Os novos equipamentos que estão saindo no mercado já facilitam bastante o serviço ou já vêm pré configurados, porém não são raros os casos que usuários procuram empresas especializadas com projetos já em andamento quando não se demonstraram capazes de realizar a instalação ou configuração dos dispositivos”.

O empresário Elio Pimentel Filho, de 25 anos, descobriu o mundo da automação por meio do dispositivo Alexa e, a partir de uma pesquisa mais profunda sobre o assunto, percebeu que era possível fazê-lo por conta própria e por um custo mais acessível.

“Quando comecei a pesquisar, percebi que, hoje, criar a automação por conta própria era muito acessível. A automação do meu quarto, incluindo ar condicionado, televisão, aparelho de tv e iluminação custou 330 reais”.

Segundo Rafael, os preços de um projeto de automação cabem em todos os bolsos e  podem variar de acordo com a  necessidade, saindo de menos de 1 mil reais em casas comuns e chegando a R$100.000 em projetos para empresas, cada um configurado para se encaixar perfeitamente em seu propósito. O engenheiro ainda alerta sobre os cuidados ao escolher uma empresa para realizar um projeto que pode ter um preço mais salgado. “No Brasil existe desde o ano 2000, uma associação chamada AURESIDE (Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial) que possui vários associados cadastrados. Por isso, é sempre importante exigir o portfólio de serviços realizados e certificações dessas empresas, além de indicações de outros clientes disponíveis na internet”, alerta.

Conforto e acessibilidade

As casas inteligentes chamam a atenção pela segurança e economia que proporcionam, já que é possível optar por sistemas que alertam sobre luzes acesas, risco de incêndio e janelas abertas, por exemplo. Os benefícios não se limitam apenas a contas e segurança. Com a ajuda das assistentes virtuais é possível criar hábitos diários que podem melhorar a qualidade de vida dos moradores que podem acordar sentindo o cheiro do café já pronto ou ouvindo aquela música que ajuda a animar, como cita Elio.

“Uma casa realmente automatizada lhe permite ser mais eficiente e manter bons hábitos, como hora de acordar e se manter informado e organizado. Fora as facilidades que são criadas”

Mas, muito além desses benefícios, a automação possibilita maior conforto e, principalmente, mais autonomia para pessoas idosas. Entretanto, as dificuldades com a tecnologia podem ser um empecilho. Esse foi o caso do Elio, que, empolgado com as possibilidades da automação, adaptou a casa do seu pai como uma forma de presenteá-lo. 

“A minha primeira automação foi uma surpresa muito legal, e por isso decidi presentear meu pai. Fiz a automação para ele de tudo, expliquei as coisas, e ele achou incrível. Mas ao longo do tempo foi tendo muita dificuldade e eu tive que ir ajudando. Hoje em dia ele não usa mais ”. 

Automação e Design de Interiores

Apesar de estar diretamente ligada ao trabalho do designer de interiores na idealização dos projetos, a automação de residências é realizada por empresas terceirizadas, como a de Rafael, que trabalham em parceria com esses profissionais. 

“No projeto de interiores, a automação é um serviço terceirizado, mas é  muito importante quando faz parte do planejamento, pois é desenvolvido antes do profissional de designer de interiores fazer a sua parte. Os resultados são excelentes e eu sempre ofereço essa parceria aos meus clientes”, conta Adriana.

Segundo um levantamento feito pela Statista, empresa global especializada em pesquisa de mercado, em 2020, o mercado de casas inteligentes no Brasil ocupava o 11º lugar em termos mundiais e tende a subir ainda mais no ranking com a chegada do fim do ano e as promoções, como o Dia do Solteiro (11/11) e a Black Friday na última sexta-feira do mês. 

Como consequência disso, os pedidos de projetos também devem aumentar tanto para designers de interiores quanto para arquitetos, trazendo melhores condições para os que desejam automatizar sua casa e oportunidades de parcerias entre os profissionais. “A junção das duas profissões pode proporcionar maior satisfação ao cliente, e um resultado final diferenciado”, conta Camila Heringer, arquiteta que possui uma designer de interiores em sua equipe.

Deixe um comentário