UfesFood: Restaurantes Universitários funcionarão com entrega de marmitex via aplicativo

Share Button

Previamente agendadas pelos estudantes, as entregas das refeições  ocorrerão nos campi de Goiabeiras, Maruípe, Alegre, São Mateus e nas unidades de Jerônimo Monteiro. 

Por Anderson Barollo, Luisa Cruz e Mylena Ferro

Foto de capa: Adufes

Um ano e meio após a suspensão das atividades presenciais devido à pandemia do novo Coronavírus, os Restaurantes Universitários (RUs) da Universidade Federal do Espírito Santo fornecerão marmitex que poderão ser consumidas nas instalações dos restaurantes ou em local externo. O serviço será agendado por sistema informatizado. Segundo a Diretoria de Gestão de Restaurantes (DGR), esta é uma forma de previsão de demanda, planejamento e fluxo de pessoas local. O novo formato entrará em vigor no segundo semestre letivo de 2021, em 3 de novembro.

Mesmo sem contrato com empresa alimentícia divulgado, o diretor da Superintendência da Universidade, Erivelton Toreta Braz, afirma que  a estrutura predial dos restaurantes foi modificada. “Foram instaladas ferramentas de sinalização e marcação do piso determinando fluxo e distanciamento de pessoas; instalação de divisória de acrílico ou vidro na área de atendimento; e instalação de dispensers de álcool em gel”, afirmou. O setor também informou que foi realizada manutenção nas janelas do prédio e instalação de prendedores de porta e de torneiras de pressão.

A diretora da pasta de Assistência de Políticas Educacionais e Assistência Estudantil do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Elissa Soeiro, aponta incertezas em relação à distribuição de marmitex e funcionamento dos restaurantes. “Foi passado pela Reitoria que serão servidas marmitas, com pedidos por aplicativo, mas não sabemos em qual espaço iremos comer, nem quais as mudanças estruturais estão sendo feitas no RU para além dos dispensers de álcool gel”, pontua. Procurada para responder questionamentos sobre a nova forma de funcionamento, a Diretoria Geral de Restaurantes não retornou contato até o momento da publicação desta reportagem.

Estudantes relatam abandono no período sem RUs

Seja por dificuldades financeiras ou mesmo pela praticidade, o RU era a opção escolhida por boa parte dos estudantes da Ufes. Era lá que eles realizavam ao menos uma alimentação diária – seja almoço ou jantar. Com a paralisação das atividades presenciais, a rotina alimentar de muitos ficou incerta.

Este foi o caso da Marcely Lopes Mendes Urbano, estudante do 7° período de Ciências Sociais da Ufes. “Eu fazia as minhas principais refeições na Ufes e, com a suspensão do serviço, passei a ter a obrigação de cozinhar, quase que diariamente. Cozinhar gera outras diversas tarefas domésticas, o que compromete muito o meu tempo de estudo. Outra questão, sem dúvida, foi o aumento dos gastos com alimentação repentinamente. Para uma bolsista de extensão, que ganha R$400 reais por mês e mora sozinha, foi muito complicado”, pontuou.

A mestranda em Engenharia e Desenvolvimento Sustentável, Joanna Passos também alegou dificuldades, especialmente no âmbito financeiro. “Foi um período complicado, principalmente com o aumento do custo da comida. Eu utilizava o RU diariamente e agora ficou puxado para pagar essas refeições fora – deu uma apertada no orçamento. Em alguns momentos foi bastante complicado a questão da nutrição mesmo, de manter uma alimentação saudável.”

Já a estudante de Enfermagem, Ilona Açucena Chaves aponta que, com a adoção do formato híbrido sem o retorno dos restaurantes neste último semestre, os estudantes do curso de Saúde acabaram sendo prejudicados. “Ficamos abandonados pela Universidade em relação ao acesso à alimentação. Houve dias em que eu tive de ir de manhã para o hospital, sair mais cedo para preparar o meu almoço, e, logo em seguida, entrar em uma aula online. A Ufes não tem pensado nessa logística das aulas presenciais e online. É impossível cobrar que eu esteja até 12h30 dentro de um hospital e às 14h em uma sala de aula online”, afirmou.

Imagem: Reprodução/TV Gazeta

Marmitex, demarcação de espaços e dispensers de álcool em gel

A DGR informou que os processos de contratação da terceirizada responsável pelos restaurantes e de aquisição das refeições ainda estão em andamento. A empresa será contratada para prestar serviços de distribuição das refeições (entrega de marmitex), limpeza e higienização dos ambientes. 

Sem especificar, a Universidade declarou que as informações sobre o sistema de agendamento, protocolos de segurança e demais recomendações serão divulgadas por meio dos sites dos RUs, disposição de cartazes de conscientização nos acessos e dentro dos restaurantes e em outros meios de comunicação. O controle de acesso e permanência de usuários e as atividades das contratadas serão supervisionadas pela equipe de servidores da DGR.A Ufes informou que adquiriu protetores faciais, álcool em gel e dispensers, fita zebrada para demarcação de espaços, tapete sanitizante, termômetro para aferição de temperatura, e outros materiais. Já o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual ficará a cargo da terceirizada contratada.

Deixe um comentário