Professor defende Pibid no enfrentamento à crise educacional

Share Button

Evento marcou a formalização do início das ações dos projetos em 2021.

Maeli Radis

Em meio ao desafio educacional que o país enfrenta devido à pandemia da Covid-19, a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) realizou a abertura do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) e da Residência Pedagógica. Entre bolsistas discentes, docentes e supervisores, foram distribuídas 256 bolsas ao Pibid e 228 à Residência Pedagógica. 

A mesa foi mediada pela diretora de Apoio Acadêmico, Denise Assafrão, e contou com participação da pró-reitora de Graduação da Ufes, Cláudia Gontijo, e dos coordenadores institucionais do Pibid, Marcos Vogel, e da Residência Pedagógica, Kalline Aroeira.

Iniciando a mesa, a professora Cláudia ressaltou a importância desses programas para a formação dos estudantes por promoverem o processo de inserção dos mesmos na docência antes de estarem formados.

“[O programa] proporciona oportunidades de aprendizado muito ricas e de compartilhamento de experiências entre aqueles que estão na universidade – que são os professores e os coordenadores – os professores das escolas e os estudantes dos cursos de licenciatura. E apesar da bolsa não ter um valor significativo, ela ajuda os estudantes a compor seu orçamento para que possam, dessa maneira, permanecer na universidade”, ressaltou.

Já em sua fala, o professor Helder Eterno explicou os programas a partir dos contextos históricos e sociais e destacou o desafio de mantê-los ativos frente à falta de investimento dos parlamentares.

“Existe um grande desafio, que é mostrar o impacto do Pibid para a formação dos professores e esse desafio é permanente porque é dele que se derivam números que podem convencer os nossos parlamentares a manter o investimento público na formação de professores”, disse.

Ele ainda concluiu a análise ressaltando a importância dos programas no enfrentamento à crise educacional do país. “A escola sem partido mata a educação brasileira, fazendo com que nós sejamos refém de uma educação que é praticada nas redes sociais. […] Essa assepsia na prática magisterial é muito prejudicial para o desenvolvimento da população, da identidade nacional e da própria constituição do pensamento democrático do Estado de direito”.

O evento aconteceu no dia 4 de fevereiro, com live transmitida pelo canal oficial da Ufes no Youtube, e teve como palestrante o professor e pró-reitor de Extensão e Cultura da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Helder Eterno da Silveira.

Deixe uma resposta