DominCÃO na Ufes

Share Button

[h4]Não é só de estudantes, professores e servidores que a universidade sobrevive, aos domingos tem cachorros no campus[/h4]

Fotos: Jéssica Rebel

(Samylla Andreão) Um lugar aberto onde você possa passear com o seu cachorro sem se preocupar com pessoas que não gostam de animais ou com carros que possa vir a estressar e até mesmo atropelar seu cãozinho. Esse lugar você encontra na Ufes, próximo a lagoa aos domingos.

IMG_7137
Rodrigo e Sara donos de Tuffa Maria uma Spitz Alemão

Esse dia é conhecido como Domincão na Ufes, lá os cachorros podem ficar à vontade interagindo com outros cachorros sem coleiras e sem medo de alguém maltratar.

Há dois meses, Rodrigo e Sara levam Tuffa Maria, uma Spitz Alemão de um ano e dois meses, para a Ufes, porque lá ela pode ficar solta e na praia ou na rua é proibido. Segundo Rodrigo, o espaço é muito bom e depois que passaram a levar Tuffa para passear o comportamento dela melhorou.

IMG_7147
Lucas e seu cachorro Jhon, um Chow Chow

Lucas esteve na Ufes pela segunda vez com seu cachorro Jhon, um Chow Chow de seis meses. Segundo ele, Jhon é novinho foi participar do Domincão para passear e para se socializar e acostumar com outros cachorros.

IMG_7163
Paolla e Sócrates com Thor , Belinha e Mia ambos da raça Lhasa Apso

 

 

 

 

 

“Aqui é aberto tem árvores, grama e outros animais para eles conviverem, além de pessoas que nós, donos, podemos conhecer”. Disse Paolla que leva há seis meses seus três cachorros da raça Lhasa Apso para passear na Ufes: o Thor, a Belinha e a Mia.

IMG_7168
Ritiane e Tais com Vitória e Cheldon, da raça Shih-Tzu; e Blutos, de raça indefinida.

Ritiane leva seus cachorros há 07 meses na Ufes. Um deles já foi maltratado quando brincava em uma pracinha, por isso ela começou a levá-lo para o Domincão. “Aqui eu sei que tem gente que gosta de cachorro, e em outros lugares pode ter gente que maltrate. Já aconteceu de um dos meus cachorros ser chutado quando estávamos em uma praça”. Ritiane tem 03 grandes amigos: Vitória e Cheldon, da raça Shih-Tzu; e Blutos, de raça indefinida.

IMG_7177
Genésio e Júlia com Lola, uma Rottweiler, e Pretinha sem raça definida

Depois de quase um ano sem ir no Domincão, Genésio e Júlia levaram seus cachorros Lola, uma Rottweiler, e Pretinha, raça indefinida, para passearem na Universidade. Génesio disse que gosta de levar os cachorros na Ufes principalmente porque, mesmo sendo dócil, não é em qualquer lugar que pode manter um Rottweiler sem coleira.

Infelizmente, segundo um vigilante da Ufes, existem pessoas que abandonam cachorros e gatos no campus da Ufes. Os cachorros normalmente vão para a rua e correm risco de atropelamento; os gatos, quando abandonados na maioria das vezes, permanecem no campus e pessoas costumam levar alimentos para eles.

Anival Luiz dos Santos, diretor do Departamento de Segurança e Logística da Prefeitura universitária, informou que está sendo elaborado um projeto juntamente com os defensores dos animais que embora participem de algumas entidades quando é feita reuniões para discutir a elaboração do projeto não levantam a bandeira de nenhuma delas, só querem o bem dos animais abandonados no campus. “Está sendo elaborado um projeto para regularizar esses animais no campus, porque não podemos tirá-los da Ufes e colocar em outro lugar onde eles podem correr o risco de serem maltratados”.

Nesse projeto também serão estabelecidas normas para os passeios com animais na universidade como, por exemplo, a exigência de  uso de focinheira nos cachorros e também a delimitação de uma área para essa atividade.

Deixe um comentário