Share Button

Vitor Simões – O povo do Rio de Janeiro já está acostumado a receber milhares de turistas estrangeiros durante o ano. Mas acho difícil que algum carioca já tenho vivido uma experiência como a da Copa do Mundo. Ainda tem gente de todo o canto do mundo por lá! Uma volta na praia e você já percebe a diversidade de pessoas que estão na cidade maravilhosa. O Rio ainda está respirando Copa, não importa se você foi ao estádio ou não, a atmosfera de festa e diversão está em toda a cidade.

Cheguei ao Rio no dia 04 de julho, para assistir a magnifica quarta-de-final entre Alemanha e França. Para melhorar este jogo, ele ainda aconteceu no “maior do mundo”, o nosso querido Maracanã. Para ser sincero, fui sorteado para esta partida antes do início da Copa, e assim que os grupos foram sorteados comecei a torcer para que eu assistisse a este jogo. “Se tudo correr como o planejado, verei um Alemanha e França no Maraca”, eu sonhava. Müller, Özil, Schweinsteiger, Benzema, Pogba, Evra, são tantos craques que eu nunca imaginei que teria a oportunidade de vê-los jogando pessoalmente.

Alemães e franceses estavam em peso por lá. Já no metrô, a caminho do estádio, percebi que as duas seleções contariam com um grande número de torcedores. O metrô estava completamente pintado de preto, vermelho, amarelo, azul e branco. As camisas que não eram da Alemanha ou França, eram do Brasil. Desde o início do trajeto, torcedores dos dois países trocavam provocações em inglês, e claro, sempre com tom de brincadeira.

IMG_20140704_105930028universo

Muita organização na entrada do Maracanã / Fotos: Vitor Simões

Foi a primeira vez que eu vi o novo Maraca. Por fora, nada mudou muito, mas por dentro é outro estádio. Muitas pessoas reclamam que ele perdeu aquela “cara de Maraca”, que ele agora é apenas mais uma arena. Bem, é verdade que ele foi “padronizado” e visualmente falando não está muito diferente dos outros. Mas, para mim, é impossível entrar em um estádio como este e não sentir a carga histórica dele. Mesmo não cabendo mais 200 mil pessoas como no Maracanã de algumas décadas passadas, ele ainda tem o seu valor único no cenário do futebol mundial, emocionando qualquer amante do futebol.

IMG_20140704_141215503_HDRuniverso

Alemanha e França fizeram um clássico meio burocrático

Para tristeza de nós, torcedores, o jogo não foi como o esperado. A Alemanha, que tinha um leve favoritismo, começou dominando o meio de campo, e logo no início o zagueiro Hummels abriu o placar em uma bola parada, 1 x 0 Alemanha. A partir daí o jogo ficou meio burocrático. Mesmo a França precisando se mandar para o ataque, o meio da Alemanha era muito dominante sobre os franceses, não deixando Pogba, Cabaye e Matuidi aparecerem para jogar. O craque da França, Benzema, até teve algumas oportunidades, mas sofreu com o isolamento e a forte marcação alemã. A partida terminou com o placar mínimo, com o gol sendo marcado antes dos 10 minutos do primeiro tempo.

A partida foi fraca, mas poderei dizer para sempre que assisti no Maracanã um Alemanha x França, nas quartas-de-finais durante a Copa do Mundo no Brasil. Para quem ama futebol, isso não tem preço. A saída do Maraca foi bem tranquila, mas uma correria só. Afinal, o jogou terminou por volta de 14h50 e o Brasil entraria em campo às 17 horas. Parti para Copacabana para assistir ao jogo por lá.

No caminho, muita provação e brincadeira com os torcedores de outras seleções. Um grupo de argentinos estava pegando metrô bem na hora da saída do jogo. Aí a torcida brasileira não se aguentou, cantou incessantemente algumas músicas provocando Maradona e os “apenas” dois títulos mundiais da Argentina, sempre na paz. As ruas do Rio de Janeiro estavam fervendo. Gente de todos os países parou para ver os donos da casa jogando. O clima que estava na cidade é difícil de descrever, algo como uma mistura de ansiedade e empolgação.

O resultado do jogo todos já sabem, o Brasil venceu a Colômbia por 2×1 e nos entregou uma derrota de …7 x 1 contra a Alemanha. Infelizmente a seleção canarinha não esteve no Rio de Janeiro no último domingo para disputar a final. Os brasileiros estavam esperando essa partida desde que o Brasil foi anunciado como sede da Copa. A nossa confiança só não era maior do que a dos argentinos. Conversando com um deles no Rio perguntei o que eles já estavam fazendo na cidade. “Esperando para ver a Argentina na final, é claro”, ele me respondeu. É mole?

IMG_20140705_160326247clarauniverso

Torcedores de todo o mundo lotaram a praia de Copacabana

Leia também:

A copa de todas as emoções

12 horas em Recife: confusão, emoção e problemas

Belo Horizonte: muita organização e pouco futebol

O melhor do mundo em Brasília

 

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *