Share Button

Antonio Almeida Alunos, professores e toda a comunidade acadêmica poderão conhecer, a partir do próximo semestre, o Muaythai tradicional, oferecido pelo Centro de Educação Física e Desportos da Ufes (CEFD). A iniciativa faz parte do Projeto Piloto Universitário (PPU), que tem o objetivo de oferecer esporte e educação de forma integrada, para melhorar a qualidade de vida dos seus participantes.

Conhecido por dar ênfase às características da arte marcial, com foco em disciplina, respeito, lealdade, concentração, persistência e outros valores, o Muaythai tradicional surge também como opção para aqueles que procuram uma atividade física intensa, tanto para manter o bem estar corporal, quanto para estar com a saúde em dia.

DSC_9800 1

Mestre Anderson Luiz. No quadro, nome de golpe em tailandês é destaque.
Foto: Antonio Almeida

As aulas experimentais, que já estão acontecendo no CEFD, estão reunindo alunos nos horários de 11h30, 13h e 17h30 na segunda-feira, e de 13h e 18h30 na quarta-feira. Para Anderson Luiz, mestre de Muaythai responsável por ministrar as aulas, trazer essa arte marcial à Ufes significa unir o útil ao agradável. “O ambiente acadêmico é propício para realizar este tipo de atividade, principalmente por causa da dinâmica que a Ufes oferece aos seus alunos, com pesquisa e extensão, e também em função dos horários das aulas”, destaca o mestre, que atua há mais de 15 anos com a arte marcial no Espírito Santo.

“O grande objetivo de trazer o Muaythai à Ufes é poder agarrar a oportunidade de se ensinar de maneira profunda e formar professores e instrutores qualificados, que possam de fato aplicar a arte marcial, tal como se faz na Tailândia, país de origem dessa prática. Por que assim, confiaremos estes ensinamentos a pessoas que darão atenção  à filosofia, ou seja, à essência dessa arte”, diz Anderson, que faz alusão a pessoas que se auto intitulam “professores” e “mestres” sem terem a qualificação necessária e reconhecido pela Federação Capixaba de Muaythai Tradicional.

voadora joelhada

Foto: Antonio Almeida

O Muaythai é lembrado também por ser uma arte marcial com muitos movimentos ditos “definitivos”, isto é, com golpes e combinações capazes de encerrar rapidamente um combate. Para desenvolver isso, os alunos realizam exercícios específicos, como pontua Anderson: “Sobre percepção, o treino de Muaythai aperfeiçoa reflexo, coordenação motora, e ainda permite melhorar a visão periférica, fora a agilidade”, lembra o mestre, explicando que, para isso, são realizados movimentos com giros e combinações que utilizam mãos, cotovelos, joelhos e pernas, além de atividades aeróbicas como o trote e a corrida. 

A estudante de Letras – Português / Inglês, Bárbara Depiantti, 20, treina há 5 anos e conta a relação com a arte marcial: “No início é bem puxado, por que é preciso ser dedicado, mas, com o tempo, você ganha a disciplina necessária, e seu corpo se acostuma. Acredito que é semelhante a outros esportes, você começa e não quer mais parar”, diz a estudante.

Já para outros estudantes, a prática de Muaythai é também uma oportunidade de compreender melhor o funcionamento do próprio corpo, como explica a estudante de Publicidade e Propaganda, Niara Chaves: “Estou conhecendo o Muaythai agora, e a experiência tem sido ótima. Com esse pouco tempo já percebi que a prática tem muito a ver com autoconhecimento, principalmente por causa da maneira que as aulas são aplicadas. Tanto na parte defensiva quanto na ofensiva, os movimentos são exaustivamente trabalhados. O foco não é na agressão, mas sim no execução consciente dos golpes”.

Foto_Cotovelo

Inscrição

Os interessados em conhecer o Muaythai tradicional podem se inscrever nas aulas experimentais presencialmente, nos horários dos treinos: 11h30, 13h e 17h30 na segunda-feira, e de 13h e 18h30 na quarta-feira. Além disso, os participantes deverão ficar atentos às inscrições do PPU 2014/2, que poderão ser feitas no site do Centro de Educação Física e Desportos: www.cefd.ufes.br.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *