Share Button

Cecilia Moronari –  Quem não gosta de sair com os amigos para se divertir sem gastar muito? Quem  nunca desistiu de sair várias vezes por “sobrar mês no final do salário”. Em Vitória, existem opções de “rocks” relativamente baratos, alguns até mesmo de graça, para ocupar algumas tardes e noites de sábado. Há “rocks” para todos os gostos, basta saber onde procurar.

Forró

Para aqueles que gostam de um pé de serra, longe do forró eletrônico/tecnobrega, uma opção para curtir mais de uma vez na semana é o Forró de Camburi. Ele acontece todas as quartas e sábados às 21h, no Quiosque 1, na praia de Camburi. A entrada é gratuita.

Festival de Música e Artes

Os que preferem passar o fim de semana em algum lugar acolhedor, como um parque, e gostam de ouvir música de qualidade, não podem deixar de frequentar as edições do Festival Tarde no Bairro, produzido pelo Assédio Coletivo. O Assédio é um grupo de produtores e articuladores culturais que tem como objetivo fortalecer o cenário cultural do Espírito Santo valorizando a ação autoral de outros coletivos, produtores, artistas e agentes culturais.  Os principais projetos do Assédio são, além do festival, a Reviravolta Coletiva e a Libre – Casa Coletiva (sede).

O Tarde no Bairro é um festival de artes integradas e sua ideia principal é aproveitar os espaços públicos da cidade (praças, quadras, parques) para apresentar ao público do bairro artistas autorais (música, artesanato, artes visuais, poesias e intervenções). A proposta é de realizar um evento a cada dois meses.

Em 2012, o festival contou com 14 edições, sendo que seis delas aconteceram nas cidades de Vila Velha, Cariacica e Santa Tereza. Em 2013, quatro festivais já foram desenvolvidas em Vitória e um em Santa Tereza.

A próxima edição está prevista para a primeira quinzena de dezembro, e o local ainda será definido. Para acompanhar a divulgação do evento, participar como banda ou artista que desejar expor seu trabalho, acesse a página do Assédio Coletivo no Facebook. Lembrando que a entrada nos festivais é sempre gratuita.

Roda de samba

Quem gosta de uma roda de samba e blocos de carnaval provavelmente já ouviu falar do Regional da Nair. Desde 2008, amigos passaram a se reunir para tocar samba, e, aos poucos, agregando outras pessoas, passou a crescer. Nas palavras de Vitor Lopes, uma das “cabeças” por trás do Regional, “partindo da ideia da coletividade, o Regional da Nair entende que cada um dos que vão à roda faz parte do grupo”. O bloco, que ocupa as ruas do Centro de Vitória durante o carnaval surgiu em 2011, teve edições nos dois anos seguintes e promete mais uma em 2014. O Regional costuma fazer alguns encontros durante o ano, sem uma periodicidade definida, já chegando a se reunirem quatro vezes em um mês.

Além da roda de samba tradicional, existe o Regional da Nair Convida, um encontro no qual uma banda de fora participa do evento. Só neste ano, a Orquestra Voadora esteve aqui, em janeiro, e Songoro Cosongo, em agosto. O último encontro aconteceu neste sábado (09/11), e o Regional convidou, desta vez, a banda Bixiga 70. Os eventos durante o ano são pagos, porém, a reunião do bloco durante carnaval é aberta ao público.

Uma novidade é que, no dia 14 de dezembro, haverá um evento de pré-lançamento do novo bloco infantil, o Regionalzinho da Nair. Para acompanhar os eventos e saber mais informações, a Regional possui uma página oficial e um grupo no Facebook.

Cinema

Há também quem prefira aproveitar o tempo livre assistindo a um filme. Para quem faz parte desse grupo também existem algumas opções que fogem dos padrões “blockbusters” dos cinemas dos shoppings.

O Cine Metrópolis, além de trazer diversas mostras e filmes que não rodam no circuito comercial dos cinemas, com opções alternativas que vão desde cinema francês a cinema produzido no Espírito Santo, também tem uma novidade: agora, os estudantes da Ufes entram de graça. O preço do ingresso normal para qualquer dia de exibição é de R$ 3,00.

A Superintendência de Cultura e Comunicação e a Biblioteca Central da Ufes realizam todas todas as quartas-feiras, às 12h30, o projeto Curta Quarta, com um filme na qual um filme é exibido no auditório da Biblioteca, com entrada é franca.

Outra opção é o Cine Jardins, em Jardim da Penha. O cinema exibe alguns filmes do circuito comercial mas opta por filmes alternativos. Os preços do ingresso (inteira) variam de R$12 a R$16. O Cine Jardins funciona todos os dias com sessões entre às 14h e 21h30.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *