Loucos por Séries!

Share Button

[h4]As séries conquistam as telinhas dos mais diversos públicos[/h4]

(Edberg França e Viviann Barcelos) As séries de TV não são um fenômeno recente. Vale lembrar que Chaves, que fez parte da infância de muitos brasileiros e da América Latina em geral, foi um dos primeiros seriados que nos deixava absortos em frente à televisão. Hoje, porém, inseridos em uma sociedade hiperconectada, outros seriados ganharam espaço no nosso cotidiano, fazendo-nos prestar mais atenção nesse boom do gênero que aconteceu recentemente no Brasil.

Composto por uma série de episódios sequenciais que ao final de uma temporada
constroem uma história, os seriados costumam ser considerados uma forma de Filme B, sem muito valor artístico, não apenas por suas características simplificadas, mas por visarem essencialmente o lucro para seus produtores.

Vigilante RodoviárioO pioneiro no Brasil, transmitido na década de 60 pela TV Tupi, foi o seriado “O Vigilante
Rodoviário”. A criação da série foi a realização de um sonho de seu criador e produtor, o
cineasta Ary Fernandes; e a escolha do tema foi a admiração que ele nutria pela Polícia Rodoviária e pela simpatia que a população sentia por este órgão. O “Vigilante Rodoviário” teve 38 capítulos e ganhou os mais expressivos troféus, entre eles o Troféu Roquete Pinto, o Sete Dias na TV e o Troféu Imprensa. Mas, por problemas financeiros enfrentados para sua produção, o seriado disse adeus às telinhas em 1967.
I love LucyO contexto das produção de séries norte-americanas, é diferente das brasileiras e a possibilidade de investimento não se compara à nossa realidade. Em 1950, “I Love
Lucy”, já fazia os estadunidenses pararem em frente às telinhas, alavancando índices de audiência e conquistando a população com esse novo formato audiovisual. Durante 10 anos, os amantes de Lucy fizeram com que o seriado ganhasse diversas vezes o prêmio de melhor programa, além de indicações ao Emmy Internacional.

O tempo passou, novas séries surgiram e uma coisa ficou clara: estipular duração de episódios, contar histórias durante várias temporadas e explorar os mais diversos tipos de personagens dava certo.

 A ousadia de ontem, o vício de hoje

O aumento do número de domicílios com acesso a TV por assinatura contribui para que as séries ganhem novos fãs e, com isso, gerem mais audiência para os canais que as transmitem. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Brasil fechou o primeiro semestre de 2013 com 16,96 milhões de domicílios com TV por assinatura, atingindo aproximadamente 54,3 milhões de brasileiros.

As operadoras de TV por assinatura temem que essa tendência de crescimento dê uma
estagnada, principalmente com a febre dos vídeos sob demanda, que se tornaram a alegria dos espectadores – que podem assistir a uma temporada inteira da sua série favorita de uma só vez – e “desespero” das programadoras de canais fechados – que receiam a migração do público para este novo serviço.

A internet é outro meio importante, se não o mais, para o consumo desse tipo de entretenimento. Os downloads contribuem muito para a popularização dos mais variados tipos de seriados. A maior parte das pessoas prefere baixar séries do que esperar para ver na TV, por ser muito mais cômodo. Hoje em dia a diferença de tempo entre os EUA e o Brasil em que os episódios são disponibilizados nem é tão grande mais. Alguns programas transmitem seus episódios finais simultaneamente no Estados Unidos e em outros países para garantir audiência e evitar que seu conteúdo seja pirateado.

As séries de TV mais baixadas pelos internautas segundo o site TorrentFreak:

Ranking Séries Downloads Audiência na TV
1 Game of Thrones 5,200,000 5,500,000
2 The Big Bang Theory 2,900,000 20,000,000
3 How I Met Your Mother 2,850,000 10,510,000
4 The Walking Dead 2,700,000 12,420,000
5 Hannibal 2,100,000 4,380,000
6 Vikings 1,900,000 6,210,000
7 Arrow 1,850,000 4,140,000
8 The Vampire Diaries 1,800,000 3,180,000
9 Modern Family 1,750,000 12,520,000
10 Revenge 1,700,000 9,740,000

Fonte: torrentfreak.com

Os loucos!

Cake BossA minha série preferida é Cake Boss, sem dúvidas. Eu gosto porque sou apaixonada por
confeitaria e lá eles mostram a confeitaria de uma maneira diferente. Mostram como fazer um bolo virar arte, além de ter um enredo por trás de tudo que faz com que eu veja um episódio atrás do outro…”
Gabrielle Valer, 19 anos, estudante universitária.


Greys“Gosto de Grey’s Anatomy porque é um drama bem escrito, que foge do padrão
“mocinho x vilão” e mostra personagens humanizados, com seus defeitos e qualidades.
Na rotina da emergência de um hospital, eles tomam suas decisões com base nas suas próprias experiências e julgamentos morais. A série está na décima temporada e fica cada vez mais interessante, sempre retratando as diferentes relações entre os personagens”.
Carolina Ferreira, 25 anos, Analista de Importação

FriendsMinha série favorita é Friends. Gosto porque é uma série com personagens que tem
características que me identifico, parece muito a minha relação de amizade com os amigos mais próximos. É um tipo de humor que eu não me canso. Tem muita história que ainda me surpreende, já vi as 10 temporadas três vezes e continuo rindo.”

Lucas Lauar, 19 anos, estudante de universitário.

Southland“Seriado policial, o melhor pra mim é Southland… A emoção de ver as coisas
acontecerem de forma equilibrada, sem muita tendência à sempre dar certo para a Policia, além da pitada de humor, de suspense, e de ação tudo numa mesma série”.

Leandro Casotti, 19 anos, estudante universitário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *