Share Button

Astrid Malacarne, Daiane Delpupo e Jéssica Romanha – 

Nas grandes feiras de negócios, a criatividade traduzida em inovação funciona como engrenagens que dão velocidade e até força aos seus motores, ou melhor, expositores. Afinal, não são centenas, são milhares de espectadores vestidos de fornecedores, visitantes, expositores e estudantes que realizam pesquisas de mercado, trocam cartões, combinam preços e espiam, principalmente, o que o outro está colocando no mercado.

STONE FAIR . prove online

Foto: proveonline (Vitoria Stone Fair)

Se prestarmos atenção, a tal da engrenagem até se encaixa na maioria dos estandes da feira. Mas, em alguns estandes, coitada, ela é usada e abusada. E acabam almejando somente o seu lucro. Tem tantos potenciais.

A empresa que não lança mão de pesquisas mercadológicas e científicas e não traz para o mercado produtos inovadores acaba perdendo espaços e vivendo tão somente de um capital que gira de forma limitada.

Especial: Feiras
Feira ou supermercado?
Sensações de feira
Engrenagem exposta
Uma ideia exposta na feira
Fotografias que representam o artesanato capixaba
Tudo sobre feiras de negócio em uma conversa

Esses expositores menores, que não se dispõem a fazer investimentos mais ousados e só priorizam o fim do processo, não contabilizam as benesses em eficiência e rentabilidade produtiva. E, assim não acoplam a inovação, por inteira, aos seus eixos motores, saindo em desvantagem diante das grandes corporações.

Ao dar alguns passos pela última feira de negócios do estado ouvi sussurros de uma conversa. Nela, aquele senhor de pele alva, cabelos ralos e fala firme, que abriu a grande feira de mármore e granito desse ano disse “Em uma feira de negócio como esta, é muito importante que esses expositores sejam espertos”.

Fiquei atenta, ouvindo a conversa alheia, e ele continuou. “É importante que se perceba a necessidade do mercado, aplique tecnologia e transforme inovação em matérias comercias, e hoje, vemos isso nas feiras de negócio do nosso Estado”.

stone fair tudoleia

Foto: site Tudoleia (Vitoria Stone Fair)

É… Parecia que a estrela daquela feira não era o maquinário em si, nem os brindes nas grandes sacolas. A grande estrutura deslumbrante, as belas mulheres na recepção, com seus minis-vestidos, nem aqueles banquetes expostos em cada estande, como chamariz.

Os 25 mil visitantes que desfilaram nos tapetes vermelhos, queriam mesmo conferir a grande “vedete” da exposição, a Sra. Inovação. E ela estava em tudo. Nas novidades em insumos, rochas ornamentais, máquinas e equipamento de extração e beneficiamento.

Você poderia perguntar, por que tão requisitada? O intuito é simples. Agilidade, qualidade e potencializar as forças das empresas, dando retorno ao capital investido.

Mesmo que o retorno não seja imediato, como disse o senhor Fabiano Martins, agente de negócios de um dos estandes ‘bombantes’ da feira. “Vale a pena o contato aqui estabelecido, os acordos são levados para fora das feiras”.  Mas, o rapaz simpático confessa que diante de tantas novidades e inovação, sempre aparece um comprador para alegrar seus dias e realizar uma pequena compra de, por exemplo, meio milhão.

mec show

Foto: folhavitoria (Feira Mec Show)

Como dica, organizadores dizem que para ter destaque em meio a tantos expositores basta enxergar a necessidade de consumo, aplicar criatividade aliada à tecnologia, e esperar o sucesso. E, claro, não esquecer da ferramenta principal: a inovação! Afinal, usa-la “chega a ser uma questão de sobrevivência!”.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *