Noite “superfantástica” no Theatro Carlos Gomes

Share Button

[h4]Ao reunir crianças, pais, profissionais e muitas lembranças, o espetáculo “Turma do Balão Mágico” formou uma grande movimentação em noite de encanto no Theatro Carlos Gomes.[/h4]

Daiane Delpupo e Jéssica Romanha – Relembrar, com emoção e alegria. Estes foram os princípios centrais que deram origem à ideia da apresentação do coro da Musicalização Infantil da Fames “A Turma do balão Mágico”. O grupo de crianças deu um show de diversão e cantoria, na última semana, no Teatro Carlos Gomes.

Com uma plateia composta, em sua maioria, pelos pais, tios e outros familiares, a criançada, cantou, encantou e trouxe de volta à memória as canções genuínas de década de 80, com direito a tradução das músicas em libras.

Segundo o maestro Paulo Paraguassú, responsável pelo coro infantil, a ideia da apresentação teve o objetivo de unir pais e filhos pela magia das canções. “Além de emocionar, alegrar, relembrar e reviver junto com os pais os momentos bons, o espetáculo tem, também, a intenção de transmitir uma mensagem positiva, um ensinamento de vida”, completou.

Na noite da apresentação, o teatro mais antigo do Espírito Santo, o Carlos Gomes, aos poucos foi ganhando cara de criança, com movimentação, pra lá e pra cá, correria, decoração alegre, música divertida e muitos ensaios. Cada detalhe, tanto dos balões coloridos da decoração, como dos trajes lúdicos usados pelo maestro, músicos e coristas, compôs o cenário do teatro e inspirou boas lembranças.

Para Rosiane Taylor, mãe de uma das crianças do coral, que também participou da apresentação junto com outras mães, cantar ao lado da filha as canções de sua época a motiva. “É a primeira vez que me apresento em um espetáculo junto com minha filha. Apesar de nunca ter tido contato profissional com a música, decidi participar para acompanhá-la. Ela fica feliz quando eu canto ao seu lado e eu me alegro também”, revelou.

E se era para emocionar deu para perceber que o momento tão esperado superou as expectativas. Bastou observar a plateia, que embarcou no balão junto com as crianças e, entrosada nas palmas e canções, cantou amor, carinho, amizade e alegria, no ritmo “superfantástico”.

Segundo o maestro, esta é a maior recompensa. “Todo esforço vale muito a pena pelo resultado que se obtém. A alegria e o envolvimento da plateia, o retorno positivo dos pais. Percebemos que atingimos nosso objetivo com o retorno do público”, afirmou.

Nos anos 80, as músicas do Balão Mágico fizeram parte da infância, das brincadeiras e comemorações infantis. As canções alegres e inspiradoras marcaram a época e, até hoje, se mantêm presentes na lembrança de quem viveu neste período. A escolha do tema do espetáculo se deu, principalmente, pelo fato de as mensagens positivas que compõe as músicas, encantarem, também, a nova geração.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *