Copa Espírito Santo: confira análise sobre cada time da competição

Share Button

[h4]Oito times entram em campo em busca do título e da vaga para a Copa do Brasil do ano que vem. Conheça a situação e as chances de cada equipe na Copa ES.[/h4]

Eduardo Dias, Henrique Montovanelli e Mateus Cordeiro – Dando ao campeão uma vaga à Copa do Brasil 2014, a Copa Espírito Santo de futebol começou no último final de semana e prossegue até o dia 28 de setembro. Nesses dois meses, serão disputadas 30 partidas, levando a campo alguns dos times mais tradicionais do estado, como o Rio Branco e a Desportiva Ferroviária, e algumas surpresas, como Pinheiros e Cachoeiro, equipes do interior que estavam afastadas das disputas profissionais. Ao contrário de outras edições, a Copa ES 2013 conta apenas com oito times participantes, divididos em dois grupos de quatro.

Os visitantes surpreenderam na primeira rodada vencendo fora de casa, com exceção do Linhares, derrotado pela Desportiva por 2 a 0. Em seu retorno, o Cachoeiro venceu o Pinheiros e comemorou muito, o Real Noroeste derrotou o Vilavelhense, e o Rio Branco, rebaixado para a segunda divisão capixaba, venceu o GEL. Todos pelo placar de 1 a 0. A segunda rodada acontece no próximo fim de semana. No sábado, três jogos: GEL x Pinheiros, Rio Branco x Cachoeiro, e Real Noroeste x Desportiva. Mas, a grande atração da rodada entra em campo no domingo. Em busca do contestado milésimo gol – faltam apenas dois -, Túlio Maravilha estreia pelo Vilavelhense, no estádio Engenheiro Araripe, em Cariacica.

Saiba como chegam os times para a Copa Espírito Santo 2013:

Grupo A

logo
Cachoeiro: Único representante do Sul do estado, o Cachoeiro estava sem atuar profissionalmente desde 2006 e só entrou na Copinha porque fechou uma parceria muito forte com o empresário Orlando da Hora – aos 45 do segundo tempo. Muito ativo na função, os jogadores agenciados pelo empresário podem formar uma boa equipe, que começou vencendo na estreia. Mas o despreparo fora de campo é tanto que o clube ainda não tem técnico definido e não sabe onde irá sediar seus jogos. Com sua primeira partida como mandante prevista para a terceira rodada, o Cachoeiro busca uma casa, já que sua própria casa, o estádio Moreira Rabello, ainda não tem alvarás de segurança e vigilância sanitária. As dificuldades fora de campo podem atrapalhar a equipe. O Estrela do Norte, principal rival do Cachoeiro, não entrou na competição alegando falta de verba.

gremio-esportivo-laranjeiras_big-190x170
GEL
: Sem tradição no futebol capixaba, mas se mantendo em constante atividade desde que se profissionalizou, em 2006, o GEL (Grêmio Esportivo Laranjeiras) tem boas chances de surpreender na Copinha. Isso porque a parceria com um empresário deu mais chances para o time serrano reforçar seu elenco. Para brigar por uma das duas vagas do Grupo A, o time conta com nomes reconhecidos do futebol capixaba, como os experientes meias Ronicley e Gil Baiano, e o atacante Robinho. Estes, principalmente o meia Ronicley, podem fazer a diferença para a equipe, que na primeira rodada perdeu em casa para o Rio Branco.

1010984_674547679225722_536583692_n
Pinheiros: Sem jogar profissionalmente desde 2010, o Pinheiros, do norte do estado, entra na Copa ES como uma “filial” do tradicional São Mateus. Afinal, boa parte da comissão técnica e do elenco de jogadores do Pinheiros é emprestada pelo Sama. Mesmo com o pouco tempo de preparação e com a derrota dentro de casa na estreia, a parceria com o São Mateus pode ajudar o Pinheiros, já que o elenco conta com bons jogadores, como o goleiro Walter e o experiente atacante Marcelo Pelé.

Rio-Branco-FC-Cariacica-atual-237x300
Rio Branco: O grande destaque do Grupo A é o centenário Rio Branco, dono da maior torcida do Espírito Santo e detentor do maior número de títulos do Campeonato Capixaba: são 36 taças. No entanto, apesar do histórico de respeito e da marca comemorativa, o clube foi rebaixado no Capixabão deste ano e, por isso, entra pressionado na Copa ES. Pouca coisa sobrou do time ruim do primeiro semestre, a diretoria alvinegra apostou na renovação para tentar se reerguer. Além de contratar o técnico Giuliano Pariz, que teve boas passagens no clube, vários outros jogadores foram contratados, com destaque para o volante Caetano e o meia Marcos Alagoano. Outra motivação extra para o Brancão é o fato de nunca ter sido campeão da Copinha. Com tanta tradição, o Rio Branco entra mordido na competição buscando um título para amenizar o desastroso rebaixamento em pleno centenário.  É, por isso, um dos favoritos.

Grupo B

Desportiva-Ferroviaria-01
Desportiva Ferroviária: No ano do cinquentenário do clube, a Desportiva Ferroviária está faminta por títulos. Campeã da Copa Espírito Santo do ano passado e atual campeã do Campeonato Capixaba, a Desportiva Ferroviária entra como favorita na competição. Em ótima fase, o favoritismo não se refere só ao título do ano passado, mas, sim, pelo trabalho que vem sendo desenvolvido no clube desde 2011. De lá para cá, os ferroviários chegaram às finais em quatro dos cinco títulos que disputaram. Para a competição, a diretoria optou por continuar apostando nos jogadores formados na base do clube. No forte elenco comandado pelo treinador Paulo Marcos, os grandes destaques são o atacante Gabriel Buru, recentemente contratado junto ao Colatina, os meias Carlos Vitor, Léo Oliveira e Flávio Santos, e os zagueiros David e Maiko Jhordan. A dupla Buru e Carlos Vitor deve dar muitas alegrias aos torcedores grenás, e já demonstrou isso na estreia, com duas assistências do camisa 7 para os gols do artilheiro.

Novo_Linhares_FC
Linhares: A Coruja Azul entra na Copa Espírito Santo com um time montado basicamente por jogadores da região ou da própria cidade. Todos os 24 atletas são revelados no clube, com exceção do goleiro Merivaldo. A medida está mais relacionada a fatores econômicos do que em uma aposta da diretoria. O clube enfrentou sérios problemas financeiros durante o Capixabão deste ano, quando passou todo o campeonato sem pagar os salários dos jogadores.  A diretoria garante que conseguiu resolver parcialmente a situação e que os atrasos não irão acontecer desta vez. Com um time limitado tecnicamente, o Linhares não deve fazer uma boa campanha. O técnico Wildson dos Anjos comanda a equipe, que estreou com derrota e apresentando um futebol muito ruim e pouco produtivo ofensivamente.

Real_Noroeste
Real Noroeste: Depois da boa campanha no Capixabão 2013, sendo eliminada na semifinal, o Real Noroeste chega à Copa ES apostando na manutenção do elenco e, por isso, chega como um dos candidatos ao título. A única baixa do time do estadual é o meia Bruno Alves. Eleito o craque da competição, o camisa 10 se transferiu para o Cachoeiro. Para suprir essa ausência, o Real Noroeste acertou nesta semana com o meia Andrey, de 20 anos, filho do ex-jogador Geovani, emprestado pelo Vasco da Gama. Sob o comando do treinador Neemias Santos, o time estreou com vitória fora de casa, diante do Vilavelhense.

Vilavelhense_VV
Vilavelhense: A contratação do atacante Túlio Maravilha, que aos 44 anos busca marcar o seu contestado milésimo gol, é a grande aposta do time para a competição. O clube de Vila Velha fechou parceria com uma empresa de telecomunicações que financiou a vinda do artilheiro e da montagem do elenco com uma série de contratações. Mas, se o time foi montado às pressas, a rapidez também ocorreu ao demitir o treinador Antônio Lucas, logo após a derrota na estreia. A grande dúvida sobre o Vilavelhense refere-se ao seu objetivo: O time entra na Copa ES para ganhar ou apenas para ser o clube do milésimo gol de Túlio Maravilha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *