Terceira edição da Mostra Clássicos & Raros do Cinema chega a Vitória

Share Button

[h4]O evento começa nesta quinta-feira (8) e vai até o dia 29. O público poderá conferir uma seleção de obras consagradas e produções obscuras do cinema brasileiro, em versão restaurada e em novas cópias.[/h4]

Isabella Mariano – A terceira edição da Mostra Clássicos & Raros do Cinema chega a Vitória, nesta quinta-feira (8), com a exibição dos filmes “Mundo Estranho”, “Contestação”, “Orgia ou o homem que deu a cria”, o raríssimo curta-metragem “Quadrinho no Brasil” e “Exorcismo negro”, de José Mojica Marins, o Zé do Caixão. A programação terá início às 16h e contará com a mesa-redonda “Quadrinhos e Cinema de Horror Nacional”, mediada pelo professor Klaus Berg.

O artista Júlio Tigre irá se juntar ao cineasta Rodrigo Aragão, cujo filme “A Noite do Chupacabras” se tornou referência em efeitos especiais, para levantar questões acerca do tema proposto.

A Mostra vai até o dia 29 de agosto e as sessões são abertas ao público, sendo realizadas sempre no Cine Metrópolis. Este projeto de difusão e preservação do cinema nacional é organizado pela Cinemateca Brasileira e, aqui no estado, conta com o apoio da Universidade Federal do Espírito Santo, por meio da Superintendência de Cultura e Comunicação.

Na programação do evento, está incluída uma homenagem ao fotógrafo e diretor Aloysio Raulino, que terá três de seus curtas apresentados em versão restaurada; e a apresentação de clássicos como “O dragão da maldade contra o santo guerreiro”, de Glauber Rocha, “A morte comanda o cangaço”, de Carlos Coimbra, e “Conversas no Maranhão”, de Andrea Tonacci. Além disso, diversos filmes raros serão exibidos como “Katucha… a mulher desejada”, de Paulo R. Machado, “Mulheres e milhões”, de Jorge Ileli, e “Engraçadinha depois dos trinta”, de J. B. Tanko.

Cinemateca
A Cinemateca Brasileira possui o maior acervo de imagens em movimento da América Latina. São cerca de 200 mil rolos de filmes, que correspondem a 30 mil títulos, que incluem obras de ficção, documentários, cinejornais, etc., produzidos desde 1895. Entre suas atividades permanentes, está a restauração de filmes do acervo em estado avançado de deterioração.

[tabs][tab title=”Mundo Estranho”]

de Francisco Eichorn
Rio de Janeiro/Argentina/Alemanha, 1948, 35mm, pb, 103'
Angelika Hauff, Alexandre Carlos, América Cabral, Kumatzaikuma, Amalia Sanchez Ariño

Filho de exploradores da selva amazônica, jovem é resgatado por índios depois que sua família é atacada por remanescentes de uma civilização perdida nos Andes. Anos depois, vivendo na cidade, ele descobre por meio de uma reportagem que seu pai teria encontrado um deus de ouro. Disposto a recuperar a valiosa relíquia, ele abandona o emprego e viaja para a Amazônia. Durante a perigosa expedição, contará com a ajuda de uma bela índia. Cineasta alemão fascinado pelas selvas da América Latina, Franz Eichhorn (nome original) dirigiu seu primeiro filme no continente em 1929, o documentário Sinfonia das selvas virgens, feito junto com seu irmão, o fotógrafo Edgar Eichhorn. Depois de percorrer as florestas do Peru até o Rio Amazonas, Francisco Eichorn realizou sua primeira produção brasileira, a comédia musical No trampolim da vida (1946), seguindo depois para a Atlântida. Co-produção internacional, e primeiro de uma série de filmes de aventura ambientados na selva, Mundo estranho conta com a participação da atriz Angelika Hauff, estrela do cinema alemão nas décadas de 1940 e 1950.

Livre
[/tab]
[tab title=”Orgia ou o homem que deu cria”]

de João Silvério Trevisan
São Paulo, 1970, 35mm, pb, 92’
Fernando Benini, Sérgio Couto, Pedro Paulo Rangel, Ozualdo Candeias, Luzya Conte

Depois de matar o pai, jovem tresloucado inicia uma caminhada, na qual se juntam uma série de personagens – um intelectual que fala uma língua incompreensível, um travesti negro, um anjo de asa quebrada, prostitutas, um cangaceiro, entre outros tipos brasileiros. Juntos, eles viajam em direção à cidade grande. Em sintonia com o movimento tropicalista e com o cinema de vanguarda dos anos 1960 e 1970, Orgia ou o homem que deu cria destaca-se pela narrativa anárquica, rica de situações nonsense e de personagens alegóricas. Único longa-metragem do cineasta, roteirista e escritor João Silvério Trevisan, Orgia conta com fotografia de Carlos Reichenbach e participação de Jean-Claude Bernardet. Exibição em nova cópia 35mm. A segunda projeção do filme contará também com a exibição do curta Contestação, realizado por Trevisan em 1969.

Não indicado para menores de 16 anos
[/tab]
[tab title=”Quadrinhos no Brasil”]

de Rogério Sganzerla e Álvaro de Moya
São Paulo, 1969, 16mm, cor, 9' | Exibição em HDCAM

Realizado simultaneamente ao curta Comics – Historieta – Fumetti – Bande dessinée – Quadrinhos (1969), o documentário Quadrinhos no Brasil trata especificamente da evolução da arte dos gibis no país. Durante muitos anos, este raríssimo curta-metragem era considerado perdido, até que em 2008 localizou-se finalmente uma cópia no acervo da Cinemateca Brasileira. O filme contou com a orientação do pesquisador Álvaro de Moya, um dos maiores estudiosos e divulgadores das histórias em quadrinhos no Brasil. Exibição em nova cópia digital.

Livre
[/tab]
[tab title=”Exorcismo Negro”]

de José Mojica Marins
São Paulo, 1974, 35mm, cor, 100'
José Mojica Marins, Jofre Soares, Walter Stuart, Adriano Stuart, Wanda Kosmo

O cineasta José Mojica Marins vai ao interior para descansar na casa de um amigo que vive com a família. Depois de sua chegada, os parentes passam a se comportar de maneira violenta, como se estivessem possuídos por forças demoníacas. Mojica decide investigar o que acontece e acaba se deparando com os mistérios de sua própria criação – o personagem Zé do Caixão. Em Exorcismo negro, José Mojica Marins, mestre do cinema de horror brasileiro, incursiona pelo terreno do suspense, criando uma narrativa dramaticamente eficiente e de grande riqueza visual. Realizado no embalo do sucesso de O exorcista (1973), o filme conta com roteiro do mestre da pulp fiction brasileira Rubens Francisco Lucchetti. Exibição em nova cópia 35mm.

Não indicado para menores de 18 anos
[/tab]
[/tabs]

PROGRAMAÇÃO

[accordion_container][accordion title=”Quinta – Dia 8″]
16h Mundo Estranho
18h Contestação | Orgia ou o homem que deu a cria
20h Quadrinhos no Brasil | Exorcismo Negro

22h Mesa-redonda: “Quadrinhos e o cinema de horror nacional”,  com Rodrigo Aragão, Julio Tigre e Klaus Berg (mediador).
[/accordion] [accordion title=”Sexta – Dia 9″]
17h Curtas Restaurados, de Aloysio Raulino
18h30 Cabra Marcado Para Morrer
20h Iracema, uma transa amazônica
[/accordion][accordion title=”Sábado- Dia 10″]
16h As Amorosas
18h Engraçadinha Depois dos Trinta
20h Mulheres e Milhões
[/accordion][accordion title=”Domingo – Dia 11″]
16h Adultério à Brasileira
18h Anjo Loiro
20h Katucha… A mulher desejada
[/accordion][accordion title=”Segunda – Dia 12″]
18h O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro
20h A Morte Comanda o Cangaço

22H Mesa-redonda: “O nordestern”, com Alexandre Curtiss, Fábio Camarneiro e Gabriela Alves (mediadora).
[/accordion][accordion title=”Terça – Dia 13″]
18h O Rei da Boca
20h30 Cidade Ameaçada
[/accordion][accordion title=”Quarta – Dia 14″]
18h Corrida em Busca do Amor
20h Contestação | Orgia ou o homem que deu cria
[/accordion][accordion title=”Quinta – Dia 15″]
16h30 Iracema, uma transa amazônica
18h30 Conversas no Maranhão

20H30 Encontro com Andrea Tonacci, Remier Lion e Fábio Camarneiro (mediador).
[/accordion][accordion title=”Sexta – Dia 16″]
16h O rei da boca
18h30 Cidade Ameaçada
20h30 Colar de Coral
[/accordion][accordion title=”Sábado – Dia 17″]
16h O dragão da maldade contra o santo guerreiro
18h Bebel, Garota Propaganda
20h As Amorosas
[/accordion][accordion title=”Domingo – Dia 18″]
16h Corrida em busca do amor
18h Mundo Estranho
20h Quadrinhos No Brasil | Exorcismo Negro
[/accordion][accordion title=”Segunda – Dia 19″]
17H Mesa-redonda: “Ficção e documentário nos Anos De Chumbo” com Winnie Knox, Cleber Carminatti e Daniela Zanetti (mediadora).

18h Cabra marcado para morrer
20h30 Iracema, uma transa amazônica
[/accordion][accordion title=”Terça – Dia 20″]
18h Katucha… A mulher desejada
20h Anjo Loiro
[/accordion][accordion title=”Quarta – Dia 21″]
18h Mulheres e Milhões
20h Engraçadinha depois dos trinta
[/accordion][accordion title=”Quinta – Dia 22″]
16h Bebel, garota propaganda
18h O dragão da maldade contra o santo guerreiro
20h A morte comanda o cangaço
[/accordion][accordion title=”Sexta – Dia 23″]
16h30 Cabra marcado para morrer
19h Curtas restaurados, de Aloysio Raulino
20h Conversas no maranhão
[/accordion][accordion title=”Sábado – Dia 24″]
16h Mundo Estranho
18h Quadrinhos no Brasil | Exorcismo Negro
20h Corrida em busca do amor
[/accordion][accordion title=”Domingo – Dia 25″]
16h Engraçadinha depois dos trinta
18h Mulheres e milhões
20h Anjo Loiro
[/accordion][accordion title=”Segunda – Dia 26″]
18h30 Curtas Restaurados, de Aloysio Raulino
20h Conversas no maranhão
[/accordion][accordion title=”Terça – Dia 27″]
18h As Amorosas
20h Bebel, garota propaganda
[/accordion][accordion title=”Quarta – Dia 28″]
15h “O Cinema Policial Brasileiro” Com Klaus’berg, José Soares Junior e Adriani Raimondi (mediador).

16h Cidade Ameaçada
18h30 Colar de Coral
20h30 O rei da boca
[/accordion][accordion title=”Quinta – Dia 29″]
16h Adultério à brasileira
18h A morte comanda o cangaço
20h Katucha… A mulher desejada
[/accordion]
[/accordion_container]

Serviço
Cine Metrópolis

Av. Fernando Ferrari, 514
Ufes, Campus Universitário
Goiabeiras, Vitória – ES
Outras informações: (27) 4009 2376/2379
www.secretariadecultura.ufes.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *