Share Button

Pacientes que lidam com sua doença com bom humor e otimismo podem ter melhores resultados em sua recuperação.

Foto: Thaiana Gomes

Daiane Delpupo e Isabella Mariano – “Temos a certeza de que a fé manteve minha mãe de pé, foi o que fez ela não desistir”, afirma o funcionário público aposentado, Josimar Gonçalves Magalhães, sobre a forma como sua mãe Dalva Gonçalves Magalhães enfrentou o câncer de pleura, há 50 anos. Após descobrir o diagnóstico, ela ficou submetida aos tratamentos médicos durante cerca de seis meses. “Naquele tempo, poucas eram as chances de cura da doença”, lembra Josimar.

Dalva ficou tão debilitada que foi enviada a uma casa espírita apenas para esperar pela morte. “Foi no centro espírita que a ferida dela se abriu e todo o conteúdo da pleura foi lançado pra fora. Depois disso, com poucos dias, ela estava curada. Voltou ao hospital e o médico que tinha cuidado dela antes não entendeu o que havia acontecido”, conta.

Essa relação com o divino dentro da doutrina espírita é partilhada por quase toda a família. Ana Gabriela Pires Magalhães, filha de Josimar, acredita que a fé pode curar tudo, tanto doenças físicas quanto doenças espirituais. “Sinto que a fé me faz mais forte, mais humana, me faz crer no impossível”, afirma.

A dona de casa Elza Rodrigues é católica e também passou, em 2012, por graves problemas de saúde. Ela foi diagnosticada com pancreatite, após sentir fortes dores abdominais e acabou sendo internada. Ficou 15 dias no hospital, 10 em estado grave, chegando a sofrer um derrame pleural, caracterizado basicamente pela falta de ar. “Os médicos não acreditavam na recuperação. Ainda no hospital, comecei a acompanhar a oração do santo terço dos filhos do divino pai eterno, todos os dias, no canal Rede Vida e a suplicar pela minha cura. Quando refiz os exames, nada mais foi constatado”, contou a dona de casa.

Neuza Maria Moraes da Silva passou por uma experiência não muito diferente da vivida por Elza. “Quando perdi meu emprego entrei em depressão e perdi meu chão, me senti muito mal com isso e só fui me reerguer quando comecei a aprender a usar a minha fé”, conta. A situação começou a mudar quando ela ouviu a oração de um pastor, enquanto escutava o rádio em seu quarto. Para ela, acreditar que poderia ser curada de seu quadro de depressão foi essencial para conseguir vencer o problema. E afirma: “o pastor falou que o Senhor cura Todas as nossas dores e todas as nossas enfermidades e eu cri nessa Palavra. Hoje, eu estou muito bem”.

A oncologista Kítia Perciano explica que da mesma forma que estresse crônico pode provocar o câncer, o otimismo é capaz de contribuir para melhorar a imunidade do paciente. Isso porque uma situação emocional mais estável diminui a produção de catecolaminas, hormônio liberado em situações de estresse. Essa diminuição, por sua vez, interfere no aumento da população normal de células, melhorando a imunidade. Quando isso acontece, o paciente fica mais forte e propício para suportar os tratamentos e vencer a doença.

“É comum os pacientes recorrerem à fé durante um tratamento difícil. Tive um paciente com tumor avançado no estômago que já está há cinco anos sem a doença. Durante o tratamento, ele fortaleceu seu sentimento de crença e otimismo e isso contribuiu para sua superação”, conta a médica.

A importância da espiritualidade ou mesmo do otimismo no processo da cura física e mental tem sido um campo de estudo cada vez mais explorado por psicólogos e médicos. A psicóloga Maria Helena Avancini acredita que a fé é uma ferramenta muito importante no processo da aceitação da doença e, consequentemente, da dor emocional, da hospitalização e do medo da morte. “Sem dúvidas, pacientes que têm uma religião mostram mais confiança ao lidar com a doença”, diz. Não só o paciente precisa desse otimismo para melhor lidar com sua doença, como também sua família que coparticipa do sofrimento e sente a ausência do familiar doente.

Share Button

Comentários 1 Comment

  1. fabricia 26 de setembro de 2013 at 16:55 — Reply

    Oiii quero pedir uma graca do senhor excuto to dia as orcao e sempre peco a deus que me ilume com graca do pai erteno e graca a deus com fe ele me salvo de uma pnamonia mas agoro to com uma dor muito forte na cabeca e ja nao sei mas o que fazer me sinto tao fraca e aparece que ja estou com depressao tenho vinte anos e ja estou sofrendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *